Alguns equipamentos do carro são essenciais para garantir a segurança do condutor e dos demais ocupantes do veículo, bem como de outros veículos no trânsito. O farol de milha é um desses equipamentos. Ele pode ser muito útil na estrada, quando a visão está reduzida. 

Porém, ainda há muita confusão sobre o uso desse farol e muita gente não sabe qual é a diferença dele para o farol de neblina. 

Sim, são itens completamente diferentes e, consequentemente, devem ser usados em situações distintas. 

Quer saber mais sobre qual a função do farol de milha e neblina? Vamos explicar tudo nesse post:

Farol de Milha: o que é e para que serve?

Os faróis de milha possuem um facho estreito e potente, que iluminam uma distância maior do que o farol alto. Ou seja, são usados para que o motorista possa enxergar mais longe. 

Eles devem ser usados em estradas sem iluminação e devem ser desligados se houver veículos vindo no sentido oposto. 

E o farol de neblina?

Já os faróis de neblina, mais comuns nos carros hoje em dia, são feitos para iluminar à curta distância. Esse farol, como o próprio nome sugere, ajuda a enxergar o melhor possível em situações de nevoeiro ou neblina. 

Eles são posicionados mais próximos do chão para conseguir iluminar a via à frente do veículo abaixo da neblina. Isso por que esse fenômeno atmosférico se forma acima de 30 cm do solo). 

Mas, é importante lembrar que, ao contrário do que muita gente fala, o farol de neblina não substitui o farol baixo.

Além disso, o conjunto dos faróis de neblina incluem uma luz traseira adicional, que possui mais intensidade maior do que a lanterna e serve para alertar o motorista que está atrás.

A utilização correta das luzes do veículo é primordial para manter a segurança de todos no trânsito. Por isso, além dos faróis de milha e neblina, vamos explicar quando e como usar os outros faróis do seu carro. 

Farol baixo

Este serve para iluminar o trecho à frente do automóvel. O seu facho está voltado para baixo. Assim, não ofusca a visão dos motoristas no sentido oposto. 

Ele deve ser usado durante a noite, durante o dia em túneis e nas rodovias em qualquer período. No entanto, a recomendação é que ele seja utilizado em qualquer circunstância. Dessa forma, o motorista certamente terá mais segurança. 

Farol alto

Ele vai iluminar um trecho maior à frente do veículo, se comparado ao farol baixo. O seu facho é um pouco mais elevado e também mais potente. 

Por isso, a utilização deste farol é bastante restrita pois pode ofuscar a visão dos demais motoristas. 

Ele pode ser usado em vias não iluminadas, exceto ao cruzar com outro veículo. Além disso, ele pode ser usado para avisar outros motoristas, seja para mostrar que quer ultrapassar ou avisar sobre algum perigo na pista. 

Mas, lembre-se: deve ser feito um breve acionamento, voltando imediatamente para a luz baixa. 

DRL

Farol de milha e neblina: luz DRL

O DRL (daytime running lights – também chamado de luz de condução diurna) são a nova moda do mercado automotivo. A função dele é deixar o carro mais visível durante o dia, sem que o motorista precise ligar o farol baixo. 

No início, houve muita polêmica em relação ao uso do equipamento. Mas, o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) estabeleceu que o uso dos DRLs atendem o uso do farol baixo em rodovias. 

No entanto, para ser melhor visualizado, é recomendado que o farol baixo seja acionado mesmo com a presença dos DRLs. 

Agora você sabe a diferença entre farol de milha e neblina? E sobre os outros faróis, ficou alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Gostou do nosso conteúdo? Nos acompanhe também em nossas redes sociais:

Facebook (facebook.com/usadosbr)
Instagram (
instagram.com/usadosbr)
YouTube (
youtube.com/usadosbr)
LinkedIn (
linkedin.com/company/usadosbr)
Twitter (
twitter.com/UsadosBR)
Revista UsadosBR (
revista.usadosbr.com)

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY