Alinhamento e balanceamento: saiba quando fazer

É comum ter dúvidas em relação ao alinhamento e balanceamento, que são fundamentais para aumentar a vida útil dos pneus e dos componentes da suspensão

1
408

É bastante comum realizar os procedimentos de alinhamento e balanceamento quando levamos o carro para a revisão. Mas nem todo mundo sabe exatamente o que são, para que servem e como são realizados os procedimentos, não é mesmo?

Vamos explicar tudo direitinho para que se entenda, de uma vez por todas, o quanto são importantes. Confira!

O que é o alinhamento?

O alinhamento é um serviço bastante procurado quando o motorista tem dificuldades em manter o carro em linha reta. Não ter um carro alinhado pode causar acidentes, pois torna-se menos estável. Além disso, os pneus podem se gastar de maneira excessiva e irregular.

Para alinhar o carro corretamente, o mecânico vai medindo e ajustando os ângulos em relação às linhas de centro e ao piso. Esse procedimento busca, na verdade, um equilíbrio de forças e movimentos, cujos principais são: gravidade, atrito, força centrífuga, força de viragem, etc.

Seu carro pode perder o alinhamento devido a irregularidades na pista, choques com buracos ou contra a calçada.

Qual é a hora certa de fazer o alinhamento?

Sempre faça o alinhamento nas revisões periódicas. Também é importante realizar o procedimento sempre que o carro sofrer um impacto muito forte. Se você trocar algum elemento da direção ou suspensão, ou mesmo um pneu. E, lógico, se você perceber seu carro puxando para algum dos lados, vá direto para a oficina!

Do que se trata o balanceamento?

Você sabia que as quatro rodas dos carros giram com forças e velocidades diferentes? Pois é! E assim fica difícil achar um ponto de equilíbrio, por isso o seu carro pode trepidar, gerando um incômodo para o motorista, além de desgastar bastante os pneus.

Um carro desbalanceado possui distúrbios na direção e tem a sua capacidade de frenagem diminuída, uma receita para acidente.

Existem dois tipos de balanceamento: o estático e o dinâmico. Obviamente o dinâmico tem que ser feito com o conjunto de rodas em movimento. Quando se atinge o equilíbrio dinâmico, o estático já foi atingido, então basta fazer o balanceamento dinâmico.

O processo de balanceamento obedece à seguinte ordem:

  • As rodas do carro são retiradas.
  • Um aparelho identifica o ponto de desequilíbrio.
  • Um contrapeso é instalado.

Assim, o carro acaba de ganhar mais conforto e segurança, pois os movimentos da suspensão são suavizados.

Quando devo fazer o processo de balanceamento?

Não se faz balanceamento sem primeiro fazer o alinhamento, isso é importante ressaltar. O ideal seria fazer o balanceamento a cada 10 mil quilômetros rodados. Mas, se o condutor realizou a troca de pneu/roda ou sentiu trepidações incomuns, é importante levar o carro para a oficina.

Vale lembrar que o pneu é um bem durável e sua vida útil depende dos cuidados que se tem com o carro todo. Fazer o alinhamento e balanceamento do carro ajuda seu bolso, pois aumenta a vida útil dos pneus e garante segurança.

 

Acompanhe a UsadosBR também nas redes sociais:

Facebook (facebook.com/usadosbr)
Instagram (instagram.com/usadosbr)
YouTube (youtube.com/usadosbr)

1 COMMENT

LEAVE A REPLY